Participantes do Memórias em Rede são protagonistas em ações de combate à desinformação


Ação faz parte do Programa de Combate à Desinformação do Supremo Tribunal Federal (STF) em parceria com a Rede Nacional de Combate à Desinformação (RNCD)


Este é o primeiro vídeo da série de cinco que fazem parte da campanha de combate à desinformação do STF


Estudantes das escolas públicas do município de Santos-SP, integrantes do projeto Memórias em Rede, realizado pelo Instituto Devir Educom, protagonizam cinco vídeos educativos que alertam para os problemas causados pela disseminação de desinformação nas redes sociais. A campanha faz parte do Programa de Combate à Desinformação do Supremo Tribunal Federal (STF) em parceria com a Rede Nacional de Combate à Desinformação (RNCD). Os vídeos serão divulgados semanalmente a partir desta terça-feira (2) na TV Justiça, nas redes sociais do STF, da RNCD, da Prefeitura de Santos e no site do Instituto Devir Educom.


Por meio de cinco vídeos curtos, os alunos do projeto Memórias em Rede abordam questões acerca de desinformação, fake news, bolhas informacionais e ‘deepfakes’ – conteúdos manipulados por inteligência artificial nos quais é possível alterar a imagem e a voz de alguém.


A proposta é informar sobre os perigos das chamadas ‘fake news’ e incentivar o combate à desinformação – fenômeno que, apesar de não ser recente, foi acentuado pelas redes sociais. Os alunos alertam para a necessidade de consumir e produzir conteúdo com responsabilidade, ensinando a identificar as notícias falsas utilizando ferramentas disponíveis na própria internet.


Os vídeos também abordam as ‘bolhas informacionais’, criadas a partir de algoritmos das mídias sociais. Os jovens estudantes do projeto mostram como este sistema é responsável por ditar os conteúdos que aparecem para os usuários. Cada ‘like’ e compartilhamento conta para que esta grande máquina entenda como cada pessoa funciona, aprendendo seus gostos e opiniões. Com esses dados em mãos, é fácil colocar o internauta em uma ‘bolha’ de informação que apenas reforça seu próprio ponto de vista. Nos vídeos da campanha, os alunos do Memórias em Rede mostram a importância de ‘furar essas bolhas’ e consumir conteúdos com opiniões contrárias e diferentes. Dessa forma, é possível contribuir para um cenário informacional mais plural, democrático e responsável.


Tendo em vista a aproximação do processo eleitoral, os participantes do projeto reforçam a importância de se atentar à qualidade dos conteúdos consumidos e compartilhados. Os jovens ainda incentivam a busca de informação em fontes de credibilidade, como jornais e agências de checagem, e reforçam o compromisso de órgãos institucionais como o próprio STF e o Supremo Tribunal Eleitoral (STE).


Além da presença dos jovens, as filmagens contam também com a equipe gestora do projeto Memórias em Rede, além de professores do Parquinho Tecnológico de Santos, participantes da formação 'Círculo Memórias em Rede de Oficinas', realizada pelo Instituto Devir Educom com profissionais da educação.

17 visualizações0 comentário