top of page

Microfone aberto para o Devir no Programa Enfoque




Se o Jornalismo é fascinante por contar histórias que precisam ser conhecidas, imagine três profissionais da área conversando sobre o poder da EDUCOMUNICAÇÃO! Na terça-feira (21 de novembro), o podcast Enfoque, do Jornal Boqueirão News, da TV COM, dedicou o seu horário integralmente ao Instituto Devir Educom. A jornalista e presidente da instituição, Andressa Luzirão, e a educomunicadora, a também jornalista Luana Magalhães, tiveram uma oportunidade bastante especial ao lado do apresentador e jornalista Francisco La Scala Júnior.


A abertura do podcast já mostrou que a equipe do Devir estava no lugar certo. Afinal, o holofote para a EDUCAÇÃO foi dado com maestria por La Scala. “Educação não deveria ser prioridade de governo. Isso, para mim, é demagogia. Educação deveria ser a razão de ser de todos os governos federal, estaduais e municipais. Há recursos; é preciso gestão e é preciso inovar”, disse ele. “Só assim o país deixará a crise crônica que vive há tantos, nem que isso leve uma ou duas gerações”, disse ele que ainda citou Coreia do Sul e Polônia como exemplos de países que se reabilitaram por meio da Educação.


O destaque foi o trabalho do MEMÓRIAS EM REDE, um grande círculo de AMOR que tem o foco gradativo na recuperação da autoestima, na busca da identidade, no despertar para a consciência crítica e no respeito, passando pelo EU, ESCOLA, FAMÍLIA e TERRITÓRIO. O projeto é realizado com alunos adolescentes do Ensino Fundamental II das escolas municipais Vinte e Oito de Fevereiro e Avelino da Paz Vieira, e com crianças e jovens assistidos pela entidade santista Casa da Vó Benedita, nova parceira do instituto por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).


Com metodologia TOTALMENTE desenvolvida pelo Devir, inspirada em Paulo Freire, Andressa explicou a profundidade alcançada pela sua equipe para enxergar cada participante. "Entendemos que é preciso considerar as histórias de vida desses alunos, porque quando eles entram na escola com a mochila, não é só uma mochila cheia de cadernos e lápis; é uma mochila cheia de história de vida e de muitos contextos frágeis", comentou.

Andressa Luzirão: é preciso considerar as histórias de vida desses alunos.


A problemática da FAKE NEWS e todas as suas consequências também foram abordadas por Luana com as oficinas: Podcast ‘Memórias Check’, desenvolvidas com os alunos, e as duas oficinas do ‘Memórias em Rede’ para os assistidos da Casa Vó Benedita,: ‘Fato ou Fake?’ e ‘Dona Lorota e sua viagem no Rio da Internet’. Luana explicou a necessidade da abordagem do tema desde a infância para formação de futuros cidadãos mais críticos. “Eles precisam ser trabalhados desde a infância, só assim teremos cidadãos mais responsáveis e críticos pelos conteúdos que consomem e produzem na internet”.

Luana Magalhães: a cidadania precisa ser considerada e trabalhada desde a infância.


O jornalismo brincante, que é o mote do projeto para alcançar o público assistido, também foi comentado pela educomunicadora. “O lúdico é nosso aliado nesses momentos. Pela contação de histórias e brincadeiras de fato ou fake, abrimos espaço para o desenvolvimento da educação midiática com crianças e adolescentes”.


A hora do programa passou depressa e o tempo acabou sendo insuficiente para as duas jornalistas compartilharem tudo o que gostariam, porém foi mais um solo fértil encontrado pelo Devir para a semeadura da EDUCOMUNICAÇÃO, como parte do amadurecimento de uma sociedade. “É um trabalho magnífico que merece ser ampliado na Cidade de Santos pela Prefeitura, pela iniciativa privada, com apoio da classe política, por meio de emendas parlamentares”, finalizou o apresentador destacando a necessidade de patrocínios para a ampliação do trabalho.


Até a próxima!


Após um programa todo dedicado o Devir Educom, profissionais do jornalismo comemoram a audiência.

7 visualizações0 comentário
bottom of page