Projeto Memórias em Rede inicia diagnóstico educacional e sociocultural em quatro escolas públicas

Atualizado: 20 de out. de 2021

Em parceria com a Fapetec, ação integra a iniciativa do Instituto Devir Educom, que leva jornalismo, educação midiática e memória afetiva a estudantes dos ensinos Fundamental e Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA)





Um diagnóstico educacional e sociocultural é iniciado pelo projeto Memórias em Rede nas quatro escolas públicas de Santos-SP contempladas na parceria entre o Instituto Devir Educom e a Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino, Tecnologia e Cultura (FAPETEC) - as unidades municipais de Ensino (UMEs) Vinte e Oito de Fevereiro (bairro Saboó), Avelino da Paz Vieira e José Bonifácio (ambas no Vila Nova) e a Escola Estadual (EE) Zulmira Campos (Castelo).


UME Avelino

O objetivo é traçar um perfil de cada instituição escolar, abrangendo o projeto

político pedagógico, dados quantitativos e qualitativos de seu corpo discente e docente, e aspectos estruturais e afetivos de seus espaços, para que o projeto ‘Memórias’, agora subsidiado com recursos financeiros da Fapetec, instituição com 18 anos de atuação em Santos e outras cidades brasileiras, seja mais efetivo junto aos estudantes.


Na perspectiva da Educomunicação, o projeto leva o jornalismo, a educação midiática e aspectos da memória individual, coletiva e social para alunos dos ensinos Fundamental e Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), e visa contribuir com a reversão da evasão escolar e da violação de direitos de crianças e adolescentes, problemáticas acentuadas com a crise de saúde pública mundial provocada pela covid-19.


“Esse diagnóstico é essencial para direcionar nosso trabalho e será continuado ao longo de todo o desenvolvimento do projeto, inclusive com a contribuição dos profissionais que atuam nas escolas e com a participação dos estudantes em etapa futura”, explica a gestora e presidente do Instituto, a professora e jornalista Andressa Luzirão.



UME José Bonifácio

TRABALHO DE CAMPO


Para isso, a equipe do Instituto já se reuniu com os gestores das escolas e encaminhou questionário com 55 perguntas acerca das unidades. Também foram realizadas visitas às instituições, localizadas no Centro Histórico e na Zona Noroeste. O diagnóstico ainda inclui novas visitas de observação nas unidades e entrevistas com gestores, professores, alunos e demais agentes que atuam na comunidade escolar.

UME Vinte e Oito de Fevereiro

“Por meio do projeto, queremos verificar todos os desafios que precisam ser superados e explorar todas as potências existentes em cada escola no que se

refere aos aspectos humano, estrutural e espacial. A escola é local de encontro e acontecimento, e ali habitam atores sociais que contracenam e dialogam com seus pares e com os lugares desse espaço. Isso forma a identidade de cada comunidade escolar”, afirma o antropólogo e sociólogo do Devir Educom, o professor Carlos Alexandre Guimarães.



OUTRAS ETAPAS

O projeto Memórias em Rede nas quatro escolas ainda compreende as seguintes etapas, além do diagnóstico: formação on-line em Educomunicação voltada aos profissionais das instituições de ensino contempladas, cuja primeira turma inicia nesta quarta-feira (20), e oficinas com os estudantes, envolvendo atividades de escrita criativa, fotografia, rádio, vídeo e mídias sociais. Ao todo serão 80 alunos dos ensinos Fundamental e Médio e da EJA beneficiados, além de 60 profissionais das escolas, que receberão certificado da formação. Também há vagas para educadores dos serviços de acolhimento.


“O objetivo é que as ações do projeto impactem cada escola como um todo, valorizando o conhecimento e a história das pessoas da comunidade escolar, fortalecendo a autoestima, o sentido de pertencimento, o desempenho escolar e o reconhecimento da importância da escola para a formação de valores e novas perspectivas de vida”, diz a gestora do projeto e do Devir Educom, Ivone Rocha. O intuito é ainda valorizar os profissionais que atuam nessas instituições como importantes agentes da educação do século 21.


A parceria entre Devir Educom e Fapetec ocorre em interlocução com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), as secretarias municipais de Educação (Seduc) e de Desenvolvimento Social (Seds) de Santos e a Diretoria de Ensino - Região Santos.



DEVIR EDUCOM


Criado em junho de 2018, sob o pilar da Educomunicação, o Instituto atua em várias frentes e ações na educação formal e não-formal, envolvendo crianças, jovens e adultos. Tem como objetivo contribuir com a construção de ecossistemas comunicativos mais horizontais, dialógicos e criativos no ambiente escolar e com processos de aprendizagem mais significativos nos distintos formatos de sala de aula, tão requeridos pela educação atual.


Entre suas ações, além do Memórias em Rede, o Instituto tem em seu escopo projetos como Papo de #Educomunicação (lives mensais com educadores e especialistas sobre temas que afetam a escola e espaços não-formais de ensino), (RE)Aproveitar (que atua na sustentabilidade dentro das escolas), Cinescola (levando o cinema para a reflexão de alunos e demais membros da comunidade escolar), formações, entre outros.



SITES E REDES SOCIAIS DO INSTITUTO DEVIR EDUCOM E DA FAPETEC:

www.devireducom.org.br

https://www.fapetec.org/


Instagram e Facebook:

@institutodevireducom

@fapetec


Youtube: Instituto Devir Educom


LinkedIn:

https://www.linkedin.com/in/institutodevireducom/

https://www.linkedin.com/company/fapetec/


30 visualizações0 comentário