Campanha do STF contra a desinformação tem a participação do Instituto Devir Educom

Para a ação, a RNCD conta com a experiência do Memórias em Rede nas escolas santistas


O Instituto Devir Educom, por meio do projeto Memórias em Rede, é um dos parceiros da Rede Nacional de Combate à Informação (RNCD) na ação do Supremo Tribunal Federal (STF) contra fake news e desinformação, lançada nesta quarta-feira (18) em Brasília. Serão desenvolvidas cinco peças em vídeos, com alunos e professores das escolas atendidas pelo projeto, para serem veiculadas nas redes sociais do STF, juntamente com outras iniciativas de mesmo objetivo.


Foi a partir de citações dos filósofos Hannah Arendt e Amartya Sen, que a coordenadora da RNCD, a professora Ana Regina Rêgo, iniciou sua participação no evento de lançamento da campanha. A citação da filósofa alemã é a mesma que abre o último livro de Ana Regina. ‘A constituição intencional da ignorância’, para a qual ela destaca que “os tempos sombrios não são em si idênticos às monstruosidades do século XX, que de fato constituem uma horrível novidade. Os tempos sombrios não só não são novos, como não constituem uma raridade na história, que mesmo no tempo mais sombrio temos o direito de esperar alguma iluminação”.




Ela traz essa menção, para fazer frente aos tempos difíceis que enfrentamos com a proliferação, sobretudo desde 2018, da desinformação e das fake news, as quais estão no radar das ações do STF e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para este ano, em que acontecem as eleições federais e estaduais.


Sobre o contexto político e social da atualidade, Ana Regina lembra que “vivemos tempos sombrios, de destruição de direitos, de negação do outro, de intolerância política e religiosa, de violência, de feminicídio, de dominação da mente e controle dos corpos, tempos de combate à ciência, tempos contínuos de ataques à democracia, mas também, tempos de resistência”.


A democracia, na sua concepção implica em ir além da liberdade de imprensa, da Justiça e das eleições universais. E que uma democracia deve ter horizontes de expectativas comuns a uma sociedade.


A coordenadora da RNCD ainda reforça que a democracia, como sistema de governo e do ponto de vista histórico, carrega em sua tradição a inclusão permanente de mais e mais sujeitos que antes estavam à margem da sociedade, inclusão essa do conjunto de direitos sociais, educacionais e culturais.


E ela continua afirmando que a democracia é o prenúncio da emancipação e logo deve ser o anúncio de uma sociedade de iguais, mas deve proporcionar os meios para a liberdade, citando Amarthya Sen, para o qual, a democracia comporta o desenvolvimento humano.


Entre os parceiros da Rede e que marcaram presença no evento, estavam Patrícia Blanco, do Instituto Palavra Aberta, Ivan Paganotti, do curso online Vaza Falsiane e Heloisa Massaro, da Internet Lab.


Ações do Instituto Devir Educom nas redes do STF

Entre as cinco peças em vídeo desenvolvidas pelo Memórias em Rede, três serão de 30 segundos e duas de um minuto. Elas serão gravadas com professores e alunos de três escolas atendidas pelo projeto. São elas, as municipais Avelino da Paz Vieira e Vinte Oito de Fevereiro e a Escola Estadual Zulmira Campos, todas localizadas na cidade de Santos, no litoral de São Paulo.


As ações estarão focadas em alertas, dicas e sugestões para os cuidados com o compartilhamento de mensagens e notícias sem a devida checagem de sua veracidade. Assim como destacando as consequências desastrosas que podem causar esse tipo de ação.


Os trabalhos terão o apoio da Secretaria de Educação de Santos, autorizando as escolas para a atividade, e da Secretaria de Comunicação, que ficará com as tarefas de gravar e editar os vídeos. Desde 2021, o projeto Memórias em Rede tem o patrocínio da Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino,Tecnologia e Cultura (FAPETEC).


A Fundação desenvolve projetos que visam a adequar as práticas de educação, pesquisa, cultura e tecnologia para o contexto social da atualidade. Tem o objetivo de transformar a sociedade, incluindo jovens e adultos, em instrumentos de interação, compartilhamento e imersão, com vistas à emancipação cidadã e formação de consciência crítica com bases tecnológicas.


Veja aqui o vídeo completo do evento de lançamento da campanha.



18 visualizações0 comentário